97 Em Dicas & Truques

5 passos de como parar de roer as unhas de vez!

como-parar-de-roer-as-unhas-abre

Um dos temas mais procurados aqui no UB durante toda sua existência é:  “como parar de roer as unhas”. Ao contrário do que muita gente pensa e, para desespero de quem não consegue parar de detonar unhas (e cutículas) com os dentes,  não existe um produto específico para tal fim :/ Mas existe, de fato, a verdadeira vontade de querer parar e fazer seu cérebro entender e aceitar que suas unhas esmaltadas, sem feridas e machucados serão mais bonitas para se ver e com uma sensação nada dolorosa ao sentir.

Só quem roeu (ou rói) unhas sabe o quanto pode ser dolorido. Lembro que era horrível a sensação de ligar o chuveiro e levar choque nos dedos, doer as pontas ao digitar, fica latejando durante o dia e noite e isso sem falar na agonia de enroscar as pelinhas e unhas desfiadas nas roupas, meia-calça, cabelo, enfim. Se você for pesar prós e contras, não existe prós. O movimento de levar as mãos a boca, na maioria das vezes, involuntário,  não irá aliviar por completo sua ansiedade e poderá te deixar ainda mais nervoso depois, caso arranque um grande pedaço de pele ou puxar a unha em carne viva.

Tirando o fato estético e da saúde, (levar às mãos a boca pode te deixar doente muito mais frequentemente) temos também o fato da auto-estima. Quem rói unhas muitas vezes tem vergonha das mãos e faz de tudo para escondê-las, achando que as mãos são as mais feias e que todo mundo irá reparar.

Roer as unhas é uma doença e pode levar a danos permanentes nas matrizes das unhas (e também nos dentes). Muitas das pessoas que param de roer e quando as unhas começam a crescer ficam desesperadas porque elas vem todas onduladas, estriadas, com manchas. Tudo isso é trauma na matriz. Mas calma que o tempo resolve e uma boa esmaltação e cuidados constantes e duradouros podem fazer uma transformação permanente, e do bem, nas suas unhas.

Eu, como ex-roedora (parei de roer as 12, quando aprendi a fazer minhas próprias unhas com minha mãe) reuni nesse post as dicas que deram certo comigo e aquelas que eu ouço de muita gente que também passou por isso e conseguiu parar.

Então, se você é um (a) roedor (a) diga para si mesmo: é hoje que vou parar e vou voltar aqui para contar para a Dani que consegui! \o/

1 | MANTENHA AS UNHAS SEMPRE PINTADAS E BEM FEITAS
como-parar-de-roer-unhas-dicas-1

É a dica que deu certo comigo e foi só minha mãe me ensinar a manicurar e eu olhar aqueles cotoquinhos pintados e bonitinhos, sem as pontas arranhando, tortas e com pelinhas que bastou para eu querer parar de roer. O movimento de levar as mãos à boca (que acaba sendo inconsciente) até devia existir mas jamais voltei a querer “comer” a unha e destruir aqueles milímetro que haviam crescido durante um mês.

Muita gente acha que “unha bonita” é “unha comprida” e eu discordo totalmente disso. Uma unha bonita é aquele unha bem cuidada, lixada, limpa e, no caso das mulheres, com alguma cobertura seja base ou qualquer esmalte. Esse passo é fator decisivo para você “gostar” das suas unhas e querer mantê-las assim. No começo serão cotoquinhos, mas só de você lixar e igualar, tirar aquelas peles e se sentir “mais segura” é uma diferença, e tanto, na vida.

FORA QUE, unhas esmaltadas ficam protegidas já que o esmalte serve de escudo para elas. Já contei aqui nesse post que é mito a unha respirar e se você tem unha fraca, que descama etc, apenas fique com esmalte (trocando quando lascar ou enjoar da cor, mas não fique vários dias seguidos com as unhas desprotegidas, sabe?) por vários dias, sempre dando manutenção na sua manicure. Ainda mais logo que você para de roer, suas unhas estão totalmente fracas e sensíveis. Uma proteção é essencial a elas.

2 | TENHA UM KIT MANICURE SEMPRE POR PERTO
como-parar-de-roer-unhas-dicas-2

Não é para você andar com uma maleta de manicure a tira-colo.  Mas ter os itens básicos é essencial sim. Lixa, um alicate, lencinhos removedores e o esmalte que você estiver usando. A lixa vai servir se alguma pontinha estiver enroscando ou dar uma leve lascada. O alicate irá cortar as pelinhas que cismam em levantar: olhou, tem pelinha? Corta com o alicate. Elas ali serão “tentação” para você levar à boca. Os lencinhos removedores são para evitar a tentação de querer puxar o esmalte recém-lascado com os dentes. Já arrancou o esmalte, né? Puxar um pedacinho da unha não vai fazer mal. #experiênciaspróprias – portanto, se o esmalte lascar, tire tudo logo com lencinho OU retorque com o mesmo esmalte para não correr o risco.

E é claro que se sua pele e cutículas estiverem hidratadas, nenhuma pelinha irá surgir e aparência de pele hidratada é outra coisa, né? Daí você usa a PrimeCuticle certa para sua pele e beleza 😀 Para saber mais sobre minhas canetas, clica aqui.

3 | MASQUE CHICLETE OU MANTENHA A BOCA OCUPADA
como-parar-de-roer-unhas-dicas-3

Já vi muita gente que usou essa dica e deu super certo. O movimento repetitivo do mascar chiclete acaba aliviando a ansiedade e a pessoa acaba não roendo a unha. Dá para experimentar o combo: unhas sempre feitas + chiclete. 😉

4 | CRIE SEU PROJETO

como-parar-de-roer-unhas-dicas-4

Num mundo totalmente de smartphones é normal pessoas criarem projetos nas redes com a hasthag escolhida. É uma boa ideia fazer isso com a mudança de hábito nas unhas e mostrar às pessoas sua evolução. Não gosta de se expor mas gostou da ideia de criar essa evolução para se entusiasmar? Qualque caderno com dia, data, hora, fotos ajuda e você pode escreve tudo o que for imporante: “estou há 10 dias sem roer as unhas. Estou esmaltando a cada 4 dias e nem acredito que elas cresceram um pouquinho” – por exemplo. O difícil é começar, mas se você começa e vê progresso, é um pontapé para você não querer parar e querer mais e mais sucesso. 🙂

5 | SÓ NO TRUQUE!

como-parar-de-roer-unhas-dicas-5

{fotos: shutterstock}

Gosto da ideia de termos opções de produtos para nos auxiliar na hora que a decisão de parar de roer as unhas é tomada. Mas percebam que são solução pontuais, momentâneas e que não podem ser levadas como algo fixo e duradouro. Apoio a experiência de usar unhas auto-colantes, por exemplo, para a pessoa perceber como ela ficaria com unhas maiores. Como o produto é de plástico, acaba sendo mais difícil roer também. Mas para usar uma semana, no máximo. Nesse tempo, a unha natural já deu uma leve crescida e pode ser bem feita e esmaltada a partir de então.
Produtos com gosto amargo, que inibem a pessoa levar o dedo a boca também ajudam muita gente. Não ache que é um produto que vai “te proibir de levar a mão à boca” – ele vai tentar ajudar a você ligar o gosto amargo e ruim que aparece quando você coloca a mão na boca. E só. Conheço muita gente que se acostuma com o gosto, achando que apenas usando esse tipo de produto vai parar de roer as unhas e não é assim. Outra dica que pode ser usada em conjunto com a outra: “unhas feitas + boca ocupada + gosto amargo (ou pimenta)”

Eu sei que é muito difícil! Quem rói as unhas é porque tem a ansiedade sem controle e acaba descontando nas unhas. Para casos mais graves e já muito duradouros, a ida a um terapeuta e acompanhamento médico também são altamente indicados por profissionais.

Você que está lendo essa matéria, já roeu as unhas? Ainda roi? Conte aqui sua experiência para ajudar as pessoas e também se animar a parar com essa hábito ruim!

#unhasbonitasjá!

Quero ler os comentários de vocês, hein? Dicas que deram certo com vocês também são bem-vindas!

Espero que tenham gostado!

Um beijo :**

___________________________________________

Já conhece minhas canetas especiais para unhas e cutículas? A linha PrimeCuticle foi desenvolvida por mim e para mim, para que minhas cutículas ficassem pequenas, sem pelinhas e suaves, sem alicate e sem cortes. Hoje a linha faz sucesso pelo Brasil inteiro e quem usa, ama! Se você quiser manter suas unhas saudáveis, fortes e as cutículas sempre no lugar, sem precisar usar alicate, você precisa experimentar essas canetas! Elas podem ser usadas sozinhas ou em conjunto, com ou sem esmalte! Para saber mais sobre o assunto e a respeito delas é só clicar aqui e para adquirir as canetas é só clicar na imagem abaixo 🙂

prime_cuticle_box_final

Você também poderá gostar de

  • Erica
    17 de junho de 2016 at 7:25

    Aii que legal Dani!! Minha mãe está nessa luta de parar de roer as unhas, vou mostrar o post pra ela *-* hahaha
    Beijão!

    • Daniele Honorato
      28 de junho de 2016 at 12:04

      Oba!! Mostra sim, e espero que ajude de alguma forma! Beijosss

  • Erika
    17 de junho de 2016 at 8:24

    Dani,

    Roi unhas por muito tempo, tinha época que conseguia deixar grande, outras não minha ansiedade era enorme e acaba descontado nas unhas,
    Muitas vezes morria de vergonha( na verdade sempre),
    Mas o que me ajudou mesmo e isso faz 5 anos foi o nascimento do meu filho e meu marido me comprando esmaltes um mais lindo do que o outro,
    Acompanhando o seu blog pude perceber que não era a única com esse problema,
    Hoje minhas unhas são lindas!!! Me sinto uma outra mulher e com muito mais a auto estima !!
    Qdo estou muito ansiosa costumo respirar dar uma volta e na hora do almoço comprar um esmaltinho novo !!!
    Espero que a minha história possa ajudar alguém,
    Beijo !

  • Luciana
    17 de junho de 2016 at 9:03

    Concordo que para funcionar primeiro tem que partir da gente a vontade de parar de roer. O meu problema sempre foi os cantinhos de cutícula, que não deixo em paz, com isso o dedo vive na boca, a unha quebra e aí roo as pontinhas q levanto e isso não para mais. Mas pelo menos no meu caso, preciso de uma ajudinha extra.
    Controlar o impulso de levar a mão a boca é muito difícil, muitas vezes nem percebemos. O que me ajudou muito foi a base para unhas ruídas da Granado. Ela é muito amarga, e quando levo a mão na boca na hora vem o gosto horrível e esse gosto não vai embora, mesmo depois de horas sem o dedo na boca. Então, querendo ou não sou forçada a não roer, e acredito que isso ajuda a perder o hábito de levar a mão a boca. Para mim está funcionando. Mesmo nos dias mais tensos.
    Minhas unhas estão crescendo e parecem até mais fortes, talvez porque agora não fiquem tão úmidas. E tenho mantido as mãos e cutículas bem hidratas para não ressecar. Com menos de um mês a diferença foi gritante.
    Como a base não influência na cor do esmalte, vc pode usar por baixo como base e/ou por cima do esmalte, como um extra brilho. Se sentir que o amargo está passando (conforme vc lava as mãos vai diminuindo, bem pouco, mas diminui) é só retocar. Legal que o esmalte ganha novo brilho. rsrs.

    Pra mim funcionou e muito bem.

    • Daniele Honorato
      28 de junho de 2016 at 12:04

      Amei a dica, Luciana! Eu conheço esse produto da Granado mas não sabia que ele era tão amargo. Para quem está no processo, ajuda super!
      Obrigada pelo seu comentário! Um beijo

  • Thamiris
    17 de junho de 2016 at 10:37

    Concordo plenamente: unha bonita não é, necessariamente, unha comprida! Admito que acho muito mais lindo unhas curtas… É chique e lindo! Eu realmente nunca tive esse problema de roer as unhas mas tenho um irmão que rói sempre e parece involuntário mesmo! Ele nem percebe e já tá roendo, fora que ele é super ansioso…. Nada é fácil como parece, né
    Mas tbm acredito que varia de pessoa pra pessoa conseguir de Fato parar de roer, é um hábito ruim e desejo que quem quer parar, consiga o/
    Beijos :*

    • Daniele Honorato
      28 de junho de 2016 at 12:02

      Para homens complica pelo fato de não ser comum pintar (alguns homens pintam!) – mas usar aquelas bases amargas, tirar sempre as pelinhas, lixar, ajuda demais! A dica do chiclete tb! Beijão Thami!

  • Marla Rodrigues
    17 de junho de 2016 at 10:57

    Dani,
    Eu estou conseguindo vencer essa batalha! Tenho 38 anos e venho passando por uma grande transformação em minha vida pessoal, profissional e também física e parar de roer unha era uma das poucas coisas que faltavam encarar, sabe?
    Resolvi em setembro do ano passado e as vezes ainda tenho alguma recaída ou ainda o velho hábito de levar as mãos à boca, mas estou quase conseguindo esquecer o vício. Pra isso, passei a pesquisar na internet, até que achei o seu blog. A beleza, a profundidade técnica com que vc descreve as cores, os detalhes químicos e físicos, a sua história de desenvolver um produto pra lhe atender, o bom gosto do design do blog, da qualidade das fotos… Sou arquiteta e amo essas coisas, então finalmente me identifiquei no mundo da manicure. Passei a seguir diariamente e tem me ajudado muito nesse processo. Quero aproveitar essa deixa pra te agradecer e parabenizar por esse lindo espaço que vc disponibiliza para nós, leitoras. Um beijo!

    • Daniele Honorato
      28 de junho de 2016 at 12:01

      Marla! Seja muito bem-vinda por aqui no mundo dos comentários! Que comentário mais lindo e querido. Fiquei emocionada aqui! Meu coração fica feliz em saber que de alguma forma consigo te ajudar e desde já me coloco à disposição para sempre que precisar, viu?
      Um beijo e sucesso!!! Quero ver foto das suas unhas lindas!

  • Babi
    17 de junho de 2016 at 12:00

    Eu já fiz isso, mas era pouco, mais pq via todo mundo em casa fazer rs
    mas assim como vc, foi só começar a fazer as unhas que parei! Mas confesso que as vezes qdo tô mto nervosa eu mordo a unha, não chego a roer, mas dou mordidinhas hahahaha

    • Daniele Honorato
      28 de junho de 2016 at 11:59

      É meio que instintivo levar as mãos a boca, né?! Bizarro!

  • Denise Lima
    17 de junho de 2016 at 13:03

    Eu roi as unhas por muitos anos. O que me ajudou foi manter as unhas sempre bem feitinhas e quando estava mais tensa, mantinha a boca ocupada com chiclete. Deu certo! Mas confesso que quando a situação é bem grave e a ansiedade transborda, as unhas pagam o pago até hoje. 😯

    • Daniele Honorato
      28 de junho de 2016 at 11:59

      Recaída, infelizmente, é bem comum. Mas depois fica mais fácil né?!

  • Jussara Valadares
    17 de junho de 2016 at 13:10

    Chega arrepiei lembrando do choque no chuveiro. Levei muitos!!!!
    Manter as unhas esmaltadas e o chiclete foram meus maiores aliados.
    Beijos Danil

  • Samya
    17 de junho de 2016 at 14:01

    Minha irmã parou de roer as unhas depois dos 30 anos…. desde criança tentando fazê-la parar de roer e de uma hora para a outra colocou na cabeça que não iria mais levar as mãos à boca. Deu certo!
    Ela também usou os truques citados acima: sempre tinha uma lixa e alicate por perto, pintava semanalmente as unhas, etc.
    Demorou, mas conseguiu! O importante é se conscientizar que você é mais forte e que tem domínio sobre o seu corpo e mente! E isso ajudou também no controle de sua ansiedade. Bjos Dani

    • Daniele Honorato
      28 de junho de 2016 at 11:58

      Amei o relato! É isso mesmo: você é mais forte!
      um beijo e parabéns a sua irmã!

  • Graziele
    17 de junho de 2016 at 15:29

    Oi Dani, eu tbm roía unha, na adolescência tive uma amiga que tbm roía aí uma vez apostamos quem ia deixar de roer a unha primeiro rsrs com isso comecei a me interessar em manter as unhas feitas para não querer roer. No início era dificil, eu pintava e tirava todo o esmalte com os dentes e pintava de novo em seguida, assim fui deixando de roer e fui me interessando cada vez mais em aprender a fazer melhor as unhas e mantê-las sempre bonitinhas, com o tempo perdi completamente a vontade de roer 🙂 No meu caso o que mais ajudou foi que eu mesma fazia as minhas unhas e quando as via prontas gostava do resultado e não queria estragar (sou assim até hoje rsrs) e uma coisa que faço até hoje é ter sempre uma lixa por perto, pois se uma unha der uma quebradinha ou uma lascadinha tenho que lixar na hora pra não correr o risco de querer
    colocar o dedo na boca e puxar a unha com os dentes, não que eu vá voltar a roer, pois não tenho essa vontade, mas para não puxar a unha toda. Uma lixadinha salva a unha rsrs. Bjs!

    • Daniele Honorato
      28 de junho de 2016 at 11:58

      Ter uma lixa por perto é vidaaaa! <3

  • Mey
    17 de junho de 2016 at 15:51

    Ooooolá Dani :3
    Eu também já roi muuuuuuuito as unhas quando criança. Eu era bem ansiosa, então quebrava uma pontinha da unha e depois puxava. Meus dedos ficavam na carne viva ajsushsuahsuah e era super dolorido. Quando tava crescendo, eu roía mais um pouquinho até ficar cotoco de novo. As vezes eu tentava deixa-las maiores e até pintava. Elas cresciam por um tempo, mas a vontade de roer voltava com tudo. Foi então que, com uns doze/treze anos, eu vi uma colega de escola com as unhas lindíssimas e compridas. Daí eu pensei “queria que as minhas fossem assim”. Sabe quando bate uma invejinha? Pois é, foi o que me incentivou a parar de roer as unhas de vez. Desse dia em diante, comecei a esmaltar, já que o esmalte acalmava a vontade de roer.
    Eu trocava a cor umas duas vezes na semana hehehe
    Só sei que minhas unhas cresceram bastante. Minha mãe até implicava porque achava muito grande. Então resolve cortar, e acostumei com elas mais curtas. Acho bonito unhas longas e curtinhas também. Costumo deixar as minhas meio curtas, meio médias. Não deixo crescer tanto porque me incomoda quando as pontinhas são grandes demais. Sei lá, acho feio aquela parte branca enooooorme que fica nas unhas longas sem esmalte 😀
    Sdds de ti <3
    Beijo beijo

    • Daniele Honorato
      28 de junho de 2016 at 11:57

      Oiii Mey <3
      Amei teu relato!
      Assim como vc, fora o fato de eu manter as unhas sempre bem feitas para ajudar a parar de roer, eu cobiçava as unhas da Sandy! rsrs Gravava o seriado deles, programas que eles iam, só para dar pausa depois e ver as unhas dela e deixar as minhas iguais! kkk é um ótimo incentivo, com certeza!
      beijão querida, saudades tb!

  • Mariana
    17 de junho de 2016 at 16:38

    Oi Dani. Por favor. Por gentileza. Por obséquio. Pelo amor de Deus! Sabe qual esmalte substitui o Ninfa da Risque? Ele anda muitoooo difícil de ser achado e não vivo sem ele nos pés! Obrigada!

    • Daniele Honorato
      28 de junho de 2016 at 11:55

      Tem vários da Risqué que estão difíceis de serem encontrados. De cabeça não lembro de algum que seja igual ao Ninfa, preciso ver! :/

      • Mariana
        8 de julho de 2016 at 0:24

        Muito obrigada!

  • Sharon
    17 de junho de 2016 at 18:04

    Eu também roía unha. Lembro até que minha saudosa avó falava que ia passar pimenta para eu não roer mais!! Rsrs. Parei quando comecei a fazer as unhas sempre, porque ficava com pena de estragar, e depois que coloquei aparelho fixo nos dentes. Depois nunca mais!

    • Daniele Honorato
      28 de junho de 2016 at 11:54

      rsrs, essa da pimenta é coisa antiga mesmo. Minha mãe dizia a mesma coisa. Mas eu sempre gostei de pimenta, não ia adiantar hahahaha
      Realmente aparelho nos dentes dificulta roer!! E pior né, roer as unhas danifica tb os dentes. Enfim, mãos longe da boca sempre!

  • Maria Helena
    17 de junho de 2016 at 19:37

    Fui roedora dos 6 aos 15 anos. Comecei a ficar com vergonha das minhas unhas e esse foi o motivo pra parar. A melhor coisa é mesmo manter as unhas feitas, sempre bonitas, com suas cores preferidas. Me desestimulou a roer . Depois de adulta melhorei bastante da ansiedade através das técnicas de respiração e meditação do yôga.

  • Franci Pacheco
    18 de junho de 2016 at 11:35

    eu nunca roí unhas, mas conheço muita gente que faz isso e que conta a experiência de como é ruim. Com certeza irei indicar teu post

  • Camis
    19 de junho de 2016 at 20:26

    O que realmente me fez parar de roer unhas foi a vontade. Eu aproveitei um momento importante e o estabeleci como um marco, uma meta. Queria estar com as unhas bonitas para o evento. Dois meses era o tempo que eu tinha. Claro que elas não estavam lindas, mas a diferença era profunda. E isso foi muito bom, eu me senti vitoriosa. Nesse processo, comecei a ler e achei o UB. Como ele foi útil e como me fez, ao mesmo tempo me sentir normal, tipo eu não era a única a passar por isso e me deu MUITA motivação, pelo que eu via, a beleza das unhas da Dani. Isso já tem quase 5 anos e desde então nunca abandonei o blog, inclusive aderi à técnica de não tirar cutícula, que me ajuda a não ter recaídas. Eu nunca tinha comentado antes, mas cri que essa era uma oportunidade de poder ajudar outros que estejam nessa luta. E, nesse sentido, acrescento uma dica: paciência… saiba que suas unhas não ficarão lindas de uma hora para outra. Vai demorar. Alguns meses, aliás! Mas cada dia de resistência é uma pequena vitória. Reconheça isso, valorize seu esforço. Mantenha-se curioso para ver o resultado final. Vai valer muito a pena! Boa sorte. Acredite que você conseguirá, com vontade, disciplina e paciência.

    • Daniele Honorato
      28 de junho de 2016 at 11:49

      Camila! Fico imensamente feliz por vc ter se manifestado <3 fico emocionada com comentários lindos assim. Saber que ajudei, de alguma forma, uma pessoa é algo gratificante.
      Parabéns por sua conquista e obrigada pelo carinho (agora apareça mais, hein?) Beijo no coração

  • Tathi
    19 de junho de 2016 at 21:37

    Já sofri desse mal e sei que o único remédio é aquele velho, bom e popular “criar vergonha na cara”!! Kkkkkkkk… Ao mesmo tempo, por já ter passado por isso, sei bem que não é tão simples… E por isso mesmo achei que suas dicas são de grande valor!! A primeira, “manter as unhas esmaltadas”, foi uma das que mais me ajudou. Mas o que realmente me fez acabar com o péssimo hábito foi a vontade de ter unhas bonitas e a vergonha que eu tinha dos cotocos machucados!! Tudo está em nossa mente… Só é preciso nos conscientizamos disso e trabalharmos a mudança lá – na nossa cabecinha!! Beijos, Dani!! Post muito válido – com certeza muita gente pode se encorajar a mudar a partir dessa leitura!

    • Daniele Honorato
      28 de junho de 2016 at 11:47

      A dica de manter as unhas sempre bonitinhas e esmaltadas é o principal! Conheço muita gente que conseguiu parar de roer fazendo isso! Espero que ajude as pessoas, de alguma forma!
      Beijão Tá! <3

  • Eve
    20 de junho de 2016 at 8:54

    Eu também roía unhas… Só parei quando comecei a ir a manicure toda semana. Porém sempre que a ansiedade atacava eu puxava pelinhas, chegava a ferir a pele. Com o tempo fui parando mas raramente ainda tenho essas recaídas 🙁 Por isso deixar as cutículas bem hidratadas me ajuda demais, assim as pelinhas não “soltam”.
    Beijo Dani, e aparece mais viu 🙂

    • Daniele Honorato
      28 de junho de 2016 at 11:46

      Manter as unhas bonitas é ainda o melhor método, né?!
      Vou tentar :))

  • Lorenna
    20 de junho de 2016 at 16:14

    Ai como eu amo esse blog! É um caso de relacionamento é envolvimento sério com a minha vida. Muito do que eu sei, que eu aprendi e vivi sobre minhas unhas, eu aprendi por aqui.
    Hoje quem olha nas minhas unhas não acredita no que eram minhas unhas no final de dezembro de 2015. Em janeiro, como boa amante de clichês, decidi que ia parar de vez de roer as unhas. Usei a desculpa que meu negócio como manicure estava dando certo e que precisava usa-las pra expor meu trabalho e ser modelo para as clientes que ainda roíam as unhas.
    Fazendo isso, tomei coragem e comecei. Cutilei em meio a machucados e pelinhas inflamadas, passei uma base fortalecedora simples e a partir daí foi uma vitória diária. Pensava: só mais hoje… Só mais hoje.
    Pintei elas depois de 3 dias uma mão de Geada da Colorama. Aquele brilhinho não ganhava meu coração mas já estava de esmalte! Já estava “feliz”
    Tenho tudo isso fotografado, se quiser posso até te mandar anexo em e-mail, ia adorar saber que você sabe da minha história. Foram pelo menos 30 dias pra elas crescerem uniformes pra descolar do dedo. Enquanto isso eu estudava. Pesquisava a anatomia, fisiologia das nossas unhas… A formulação dos principais produtos que usamos, sobre vitaminas e fatores externos que podiam me ajudar. Passei base de alho, de cravo. Hidratei com muito óleo e sempre mantive elas lixadinhas, lembrando sempre de carregar uma lixa comigo sempre! KKK foi uma luta, mas hoje eu vejo que além de uma unha bonita, conquistei admiração e respeito das minhas clientes, amigas e família… Conquistei a certeza de que se eu me dedicar de coração pro que eu desejo de coração, eu consigo. Fora a auto estima que disparou! Hoje passo qualquer cor, desde branquinho até um preto e me sinto linda! Lembro que um post do UB que devia se chamar “Como parar de roer as unhas”. No meio desse vai e vem, sempre lembrava dos seus conselhos.
    Obrigada UB, obrigada Dani. Quando disse que te admirava, esse é um motivo dentre tantos.
    Que Deus continue iluminando e abençoando você e sua família! Um beijão <3

    • Daniele Honorato
      28 de junho de 2016 at 11:45

      Oi Lorenna! Ah que linda! Realmente não sabia que tinha te ajudado, de alguma forma, nesse processo. Fiquei imensamente feliz. Olhando suas fotos no insta chamais ia pensar que um dia teve problema com unhas roídas <3
      Muito amor!
      Manda as fotos sim, amo ver evoluções!
      Um beijo e obrigada pelo carinho de sempre! <3 <3 <3

  • luciana*
    23 de junho de 2016 at 20:23

    Oi Dani! Faz um review dos esmaltes em spray? Acabamento, duração… 🙂

    • Daniele Honorato
      28 de junho de 2016 at 11:40

      Farei! Spoiler: não compre! rs

      • Eve
        28 de junho de 2016 at 19:31

        Eu não comprei, além de caro vi algumas resenhas e fuen fuen fuen… rsrs

        • Daniele Honorato
          30 de junho de 2016 at 11:38

          não perdeu naaada (eles são fabricados no mesmo lugar que eu fabriquei os meus)

      • Thaís
        30 de junho de 2016 at 8:45

        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
        = ””””D
        #adorei

  • Paty
    25 de junho de 2016 at 20:23

    Que saudade de entrar no seu blog todo dia Diva!
    Adorei a matéria.

  • Cynthia de Souza
    26 de junho de 2016 at 17:03

    Tbm roía unha e parei pela primeira vez tbm aos 12. Aprendi tbm a fazer as minhas e foi e é a melhor maneira que encontrei de enfrentar meu problema, mas anos mais tarde, já na faculdade, tive recaída. Depois nunca mais! Estou com unhas lindas, mas confesso que bate aquele desejo. Hj deu. O que eu fiz? Peguei o extra brilho e dei um up nas unhas.
    Para mim é assim: não sou ex-roedora de unha. Sou uma roedora e hj não quero roer. Um dia por vez e muitos cuidados.

    • Daniele Honorato
      28 de junho de 2016 at 11:39

      Ótima sua definição Cynthia! “Você NÃO QUER roer” é isso aí! Parabéns e força! Beijão

      • Paty
        2 de julho de 2016 at 15:45

        ♥♥♥

  • Dayana Arruda
    28 de junho de 2016 at 8:32

    Olá Dani, cadê você? !

  • Camila Santiago
    28 de junho de 2016 at 9:22

    Dani, mulher, kd tu?

  • Taine
    28 de junho de 2016 at 9:45

    Eu e as minhas unhas sempre tivemos altos e baixos, eu roí muito até os 13 anos… Depois disso ela cresce, quebra ou dou uma rodinha e deixo crescer denovo, são anos nesse ciclo. Mas quero deixar de roer pra sempre, pq o hábito de ter os dedos sempre na boca começou a me incomodar de vez, acho muito feio! Estou tentando manter elas sempre bonitinhas, esmaltadas e estou parando de tirar a cutícula, sua dica da escovinha tem me ajudado muito, pois antes tinha muita pele solta em volta das unhas e eu ia logo arrancando tudo com o alicate, o que fazia só piorar!
    Um beijo e seguimos na luta pela unha bonita

    • Daniele Honorato
      28 de junho de 2016 at 11:38

      Escovinha é vida! Ajuda demais! Bom saber que vc tá firme e forte no processo! Beijão

  • Cleuma Maria
    28 de junho de 2016 at 12:03

    Oi, Dani!
    Eu roia unha, até machucar, um horror!
    Parei graças as suas dicas e canetas…
    Mas, as vezes me bate um desespero e fico com a mão na boca, por conta das cutículas. Tenho altos e baixos… Quando as cutículas estão comportadas, me dá uma loucura e volto a tirar. É desesperador!!!
    Quando tinha posts todos os dias na UB estava mais fácil. Suas unhas eram um incentivo! Volta, por favor! Beijos…

    • Daniele Honorato
      28 de junho de 2016 at 12:13

      Manter as cutículas suaves e sem pelinhas ajuda demais! :)) Sorte!
      Vou voltando aos pouquinhos!!
      Obrigada pelo carinho :*

  • Sara Souza
    28 de junho de 2016 at 16:44

    Tava meio sumida né? (net ruim :/)
    Decidi parar de roer as unhas um dia, de repente. Procurei em tudo quanto foi canto como parar de roer as unhas. Aí achei seu blog e vi aquela matéria de “kit manicure pra inciantes” e resolvi comprar tudo. Quase que minha mãe me mata de taanta coisa que eu ia comprar kkk. O que eu me agradeço foi ter nunca tirado as cutículas. Isso me ajudou muito, até hoje eu nunca ‘digo NUNCA mesmo’ encostei alicate nas minhas unhas. Minhas unhas não crescem de jeito nenhum, sempre são curtinhas, mas são bem cuidadas e estão sempre um brinco, adoooooro kkk. Minhas dicas são sempre estar com a unha feitinha, nem precisa ser o ‘esmalte da moda’. Nunca usei esmalte escuro, nem me arrependo. Esmaltes mais clarinhos não chamam tanta atenção e eu gosto disso. E o que me fez parar mesmo foi descarregar minha ansiedade em outro lugar. Foi comendo macarrão cru. isso mesmo, macarrão cru kkk como ele também é durinho, parece com uma unha. Agora tô parando, porque faz mal isso.
    (Momento dos questionamentos)
    Dani cê tá meia sumida? O que aconteceu que tá sem posts? Vorta muler pelo amor de Deus
    Dani na minha unha do dedão da mão apareceu uma manchinha preta, mas tá por dentro da unha.Não faço a menor ideia do que é e minha vó também tem isso. Não sei se é fungo ou algo do tipo, se quiser te mando foto por email pra cê ver o que é. Tô ficando com medo por que se for fungo, já sabe né?

    • Daniele Honorato
      30 de junho de 2016 at 11:41

      Macarrão cru! Eu não acreditoooo hahaha que ideia de gênio, Sara! Sério mesmo <3 é bom e durinho! Rsrs
      Respondendo aos questionamentos! Sim, estou sumida porque fiquei doente. O blog não vai acabar, jamais! Só preciso me organizar para poder continuar postando. Agradeço demais a compreensão!
      Se a mancha preta for subindo junto com o crescimento da unha pode ser alguma batida que vc tenha dado!
      Beijooo

      • Sara Souza
        1 de julho de 2016 at 9:32

        Macarrão cru é vida! kkkk
        Dani eu tô com uma dessas manchinhas pretas que você falou,no meu dedo mindinho (a desastrada) mas ela já tá sumindo ainda bem. Essa manchinha do dedão não é beem uma mancha, é como se fosse um tracinho pequenininho, beem pequeno

        • Daniele Honorato
          7 de julho de 2016 at 23:58

          Eu acho que não é nada não, Sa! Eu já tive essas manchinhas, pode ser alguma batidinha, algo assim. Fica de olho pra ver se está crescendo junto com a unha ou mudando de tamanho etc.
          (PS. experimentei macarrão cru por tua causa. é BEM crocante, né?! rsrsrsrs)

  • Mulher
    28 de junho de 2016 at 18:05

    Tem mesmo que desviar o foco da ansiedade rsrs
    Só não dá pra querer desviar para comilança rsrs

    Bjs
    Dani

  • Eve
    28 de junho de 2016 at 19:34

    Dani, não sei se você concorda, mas penso que minhas unhas hoje são mais fraquinhas por conta do tempo que eu roia. Por mais que eu cuide direitinho, elas não lascam nem descamam, mas em certas épocas como inverno quebram do nada…

    • Daniele Honorato
      30 de junho de 2016 at 11:36

      Pode ser por vários fatores, Eve! Roer as unhas traumatiza a matriz sim, no começo quando elas estão crescendo podem até ficar mais fracas, mas depois de tanto tempo pode ser devido a outros fatores ou algum trauma que permaneceu. Chegou inverno minhas unhas lascam, quebram. É impressionante! Estou com 10 cotoquinhos aqui! Rsrs

  • Dione
    28 de junho de 2016 at 22:19

    Oi, Dani! Legal o seu post. Roí as unhas até os 6, 7 anos, quando uma unha ficou em carne viva que teve que ser extraída. Fiquei traumatizada, não roí mais! Mas vivia arrancando as pelinhas quando ficava ansiosa. Até que encontrei o seu blog no Google. Com as suas dicas, acabaram -se as pelinhas. Beijos!

    • Daniele Honorato
      30 de junho de 2016 at 11:35

      Yey!!! Fiquei mt feliz, Dione! <3 Adeus pelinhas! Beijãoo

  • Ana Patricia
    28 de junho de 2016 at 22:31

    Oi, Dani!
    Eu sou roedora de unhas…
    Roo desde criança, vendo minha mãe roer. Me identifiquei muito com o choque na torneira do chuveiro kkkk.
    Acontece que com uns 18 anos eu coloquei aparelho fixo nos dentes e deixei de roer as unhas. Porém, infelizmente adquiri outro péssimo hábito, eu arrebento uma unha na outra sem me dar conta. Se estou numa reunião ou durante uma aula, minhas mãos estão embaixo da mesa, uma cutucando a outra e arrebentando todas as unhas. Resultado: o mesmo de unhas roídas com os dentes…. Assim, pra mim infelizmente as soluções para unhas roídas com gosto ruim ou mascar chiclete não tem utilidade (eu usava essas técnicas quando eu roía as unhas nos dentes). Agora a única coisa que me ajuda é manter a unha sempre esmaltada. Mas o ato de arrebentar as unhas umas nas outras é involuntário, quando eu vejo, já era 🙁
    Ps: melhoras na sua saúde, estamos com saudades dos seus posts.
    Beijão!

    • Daniele Honorato
      30 de junho de 2016 at 11:33

      Oi Ana! Obrigada, em breve volto a ativa! :))
      Nossa, que ruim esse hábito né? Me doeu só de pensar. Será que as unhas em gel, ou as auto-colantes não iam te ajudar no começo?!? Elas são duras, difíceis de vc arrancar e tal! Ou manter as mão ocupadas! Sabe aquelas bolinhas anti-stress? Também é uma alternativa!
      Um beijão! <3

      • Camis
        1 de julho de 2016 at 7:54

        Ou então, ao invés de futura, você pode fazer massagem na base da unha. Você estará segurando os dedos, mas para massagem. No início vai ter de estar atenta, depois é automático. Ainda ajuda no crescimento das unhas! Funcionou comigo!

      • Ana Patricia
        2 de julho de 2016 at 0:40

        Puxa, eu até comprei as autocolantes mas estão na gaveta… Vou criar coragem e colocá-las!
        Obrigada!
        Beijos

  • Paula
    29 de junho de 2016 at 10:20

    Eu sempre tive um sério problema em roer as unhas. Em maio criei vergonha na cara e coloquei as famosas unhas de fibra de vidro. Fiquei um pouco mais de um mês com elas e agora estou com as minha unhas naturais compridas, e aquela compulsão por roer, passou. Como elas são fraquinhas, estou usando o Óleo Fortalecedor de Unhas e SOS Cutículas Perfeitas da Granado (têm me ajudado muito), além de fazer semanalmente as unhas. É bom demais ver a evolução do crescimento da unha semana após semana. Beijos! :*

  • Manuella Fontes
    29 de junho de 2016 at 14:50

    Descobri seu blog há pouco tempo e estou fazendo o processo pra parar de tirar as cutículas que você ensinou aqui, está dando super certo! Você posta tão pouquinho né, queria ver mais posts, você escreve muito bem e é muito caprichosa com o conteúdo e as montagens das fotos, parabéns! Mas o que eu queria saber mesmo é… Vai ter resenha em fotos dos esmaltes da coleção Barbie Make B? Estou esperando alguém fazer isso pra decidir qual comprar! Hehehe 😀 Beijos

    • Daniele Honorato
      30 de junho de 2016 at 11:30

      Oi Manuella! Seja bem-vinda! São quase 7 anos de blog e tem um mooonte de posts para vc devorar hehe 🙂 Estive doente por isso não estou postando! Vc tb, comenta mais 😉
      Quanto a coleção da Boticário, a marca não entrou em contato comigo. Pede a eles para me contatarem, fico feliz que confie em meu trabalho para decidir sua compra! 😉
      Beijoca!

      • Cleuma
        2 de julho de 2016 at 18:10

        Dani, a coleção Barbie Make B tem um rosa vibrante que achei com a pegada do Bermuda. Mas, como não tive um Bermuda não sei se é ou não parecido. Queria tanto saber sua opinião!!! Caso você passe no Boticário e possa me responder, ficaria muito feliz! Beijos…

        • Daniele Honorato
          7 de julho de 2016 at 23:56

          Vou dar uma olhada, Clê 😉 Mas a marca não me informou nada a respeito dessa coleção…

  • Miriam Schneider
    30 de junho de 2016 at 11:48

    Eu roía as unhas desde criança… até que na adolescência eu decidi não roer mais!
    Mas como!? Resolvi eu mesma cuidar das unhas, comecei pintando de preto, ou vermelho, cotoco mesmo, ficava horrível…
    Mas com o tempo eu percebi que iria ficar bonito, pq queria unhas grandes e pintadas!
    E com o tempo realmente vi que ficou bonito, aprendi a esmaltar, pq é com a prática que se aprende, não é mesmo!
    Hoje só me arrependo de ter roído unhas… meus dedos ficaram tortos de tanto q eu roía… ficava com os dedos muito tempo na boca, arrancando tudo! E hoje carrego comigo essa lembrança do tempo que roía as unhas 🙁

  • Gi
    1 de julho de 2016 at 9:13

    Dani que saudade ! Volta logo please! To me sentindo órfã. Kkkk. Bjs

    • Daniele Honorato
      7 de julho de 2016 at 23:59

      Eu voltei, meu amor! Saudades tbbbbbb! <3

  • Camila Santiago
    7 de julho de 2016 at 9:19

    Tudo bem ctg, Dani?
    Bjs.

    • Daniele Honorato
      7 de julho de 2016 at 23:55

      Oi Camizita, tá sim (agora tá :))
      Obrigada pela preocupação <3

      • Camila Santiago
        8 de julho de 2016 at 11:16

        Ô, Dani! Deus lhe abençoe.
        Eu tava sumida porque quando as coisas acontecem – parece que vêm tudo de uma vez – já pra testar a fé da pessoa mesmo. Então meu junho virou tudo de cabeça pra baixo. Muitas provações, aí tem que piorar né… comecei minha 2a graduação e tudo aconteceu justamente na minha época de prova. Mas quando retornei vi que você também estava sumida. Espero que tudo esteja bem e que Deus abençoe sua vida.

        • Daniele Honorato
          8 de julho de 2016 at 11:23

          Amém, a nós todos Ca <3
          Realmente, quando as coisas acontecem, é tudo de uma vez. Mas só temos aquilo que conseguimos carregar, tenho fé nisso. Força aí, amiga.
          Um beijo no coração e obrigada pela preocupação

  • Tathi
    7 de julho de 2016 at 21:03

    Daaaniiii… Cadê vc??? Todo dia passo aqui e nada novo… Tá tudo bem?? Tá de férias?? Beijos… Luz e paz em sua vida!!

    • Daniele Honorato
      7 de julho de 2016 at 23:55

      Eu voltei, meu amooor 🙂 Ferias que nada :/ alguns probleminhas aí, vamos que vamos! Nada como um dia após o outro, né?
      Um beijo e obrigada pelo carinho e preocupação!

  • Camila
    11 de julho de 2016 at 10:39

    Ótima matéria! Nunca roí unhas mas tinha problemas em contá-las muito curtas, então era como roer, cortava tanto que as pontas dos dedos ficavam doendo. Hoje o meu truque é só cortar quando ainda estou com esmalte nas unhas (antes de remover e aplicar o novo), com isso consigo medir melhor o tamanho e o formato que quero deixar.

    • Daniele Honorato
      30 de julho de 2016 at 22:19

      Ótimo! Tb faço isso para lixar, facilita bastante e vc não lixa além do que deve 🙂

  • Renata
    13 de julho de 2016 at 15:44

    Dani, hoje eu posso dizer que sou ex roedora de unhas mas, estou colhendo as consequências disso. Minhas unhas estão fracas e estou correndo para bases fortalecedoras e comendo frutas e alimentos ricos em cálcio para que minhas unhas fiquem bonitas e saudáveis. Agradeço ao meu marido que me ajudou a dar um basta: na época em que namorava com ele, um dia ele me disse isso: VOCÊ VAI TER QUE ESCOLHER OU EU OU ROER AS UNHAS E TERMINAR O NAMORO. Isso me doeu na alma, porque tinha o vício de roer unhas e não queria ficar longe do meu namorado para sempre. Graças a ele que minhas unhas estão lindas, compridas e quase saudáveis. bjs

    • Daniele Honorato
      30 de julho de 2016 at 22:07

      Oi Renata, que bom que vc conseguiu! Pode demorar um pouco, mas suas unhas vão voltar ao normal, super saudáveis!
      Um beijo

  • romeio
    12 de maio de 2017 at 23:41

    como parar

  • Thaly
    17 de maio de 2017 at 0:14

    Por mais que o post tenha quase um ano eu tive que voltar para deixar registrado minha experiência, e dizer que somente a força de vontade pode fazer com que a pessoa pare de roer.
    Faz quase três meses que não ponho mais a mão na boca ou fico roendo as unhas ,todas essas dicas, e principalmente a esmaltação me ajudou a parar com o vício.
    Foram mais de dez anos roendo (vício de infância) ,minha principal ferramenta foi inicialmente lendo as dicas e criando um certo choque em mim, vendo unhas roídas na própria internet e comparando-as com as belas unhas feitas e esmaltadas, um diário semanal com fotos ,vendo aquele crescimento milimétrico me deu mais forças para parar.
    E pra você que está lendo os comentários e vendo essas unhas caóticas nas mãos, saiba que é possível sim, força de vontade é o combustível principal, junto com dicas maravilhosas de pessoas que também já passaram por fases como essas.

    Desejo boa sorte a quem tá passando por essa fase ,e mesmo tendo recaídas, não desista ,lixar mesmo que um pouquinho a unha ne ajudou a controlar o mau hábito de querer roer.
    Eu fico grata pela pessoa maravilhosa que postou essas dicas ,porque me ajudou muito *-*

  • kailane
    26 de maio de 2017 at 14:18

    ahhhh vou tentar, to precisando